Cariri Como Eu Vejo

Vigilância intensifica ações contra o mosquito Aedes Aegypti

Com o início da quadra chuvosa, a Secretaria de Saúde – SESAU intensificou as ações contra o mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão de doenças como dengue, zika e chikungunya. Através do setor de endemias, são realizadas visitas domiciliares para inspeção e identificação de possíveis focos, com aplicação de medidas de controle do vetor. Além disso, há o projeto das Ovitrampas, que mapeia os pontos de reprodução do Aedes Aegypti.

As visitas em bairros, casas e mercados são realizadas tanto por cronograma, estabelecido pelo setor, quanto por demanda, quando há alguma denúncia de terrenos ou espaços com possível foco do mosquito.

Segundo Nara Hellen, diretora de Vigilância em Saúde, a união entre os agentes e população é a melhor forma de combater o aumento de casos. “As denúncias podem ser feitas através do número 88 3199-0397. Deslocamos nossos agentes, que cumprem uma missão importante na luta contra o Aedes Aegypti, para verificar o local e aplicar as medidas necessárias”, explica.

Durante as inspeções e visitas, os agentes exemplificam quais os cuidados necessários para evitar o surgimento do mosquito. Entre eles estão o descarte correto do lixo, com manutenção das lixeiras tampadas, evitar deixar água parada, e manter os vasos de plantas secos, com areia até o topo. Os baldes, bacias e garrafas devem ser guardados em local seco, virados com a boca para baixo. Ademais, as calhas devem ser limpas, retirando qualquer elemento que impeça a passagem de água. “E o principal é permitir o acesso do agente à sua residência ou estabelecimento comercial, pois esses são profissionais treinados para identificar possíveis locais onde esses mosquitos possam estar”, reforça Nara.

De acordo com Evanusia Lima, assessora técnica da SESAU, entre os principais sintomas da dengue estão a febre, dor no corpo, dor nos olhos e na cabeça. “Caso o paciente identifique esses sintomas, ele deve procurar a Unidade Básica de Saúde para realizar a testagem para dengue, quando solicitado pelo médico. É importante reforçar que não haja a automedicação, pois existem medicamentos contraindicados para pacientes com dengue”, alerta.

Foto: Josimar Segundo

Compartilhe:

Descubra mais sobre Cariri como eu vejo

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading