Cariri Como Eu Vejo

Quais são os fatores que aumentam o risco de câncer conforme envelhecemos?

Muitos dos tumores malignos conhecidos atualmente possuem um fator de risco em comum: a idade. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, a idade média de início do câncer é de 66 anos. Mas por que isso acontece?

Alguns fatores externos, ligados ao estilo de vida da pessoa, podem estar associados ao maior risco de desenvolver câncer, conforme explica Marcos Magalhães, oncologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

“À medida que envelhecemos, a exposição cumulativa a fatores de risco externos, como o tabagismo, exposição prolongada ao sol sem proteção, poluentes do ar, uma dieta rica em carnes processadas e vermelhas e o consumo excessivo de álcool, pode aumentar a probabilidade de desenvolver câncer”, afirma.

Alguns fatores externos, ligados ao estilo de vida da pessoa, podem estar associados ao maior risco de desenvolver câncer, conforme explica Marcos Magalhães, oncologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

“À medida que envelhecemos, a exposição cumulativa a fatores de risco externos, como o tabagismo, exposição prolongada ao sol sem proteção, poluentes do ar, uma dieta rica em carnes processadas e vermelhas e o consumo excessivo de álcool, pode aumentar a probabilidade de desenvolver câncer”, afirma.

Porém, alterações genéticas podem ocorrer ao longo da vida, mesmo sem a herança de genes especiais. Durante a divisão das células, os genes são duplicados e divididos para as células filhas. “Erros genéticos naturalmente acontecem nesse processo, apesar de termos um eficiente sistema de reparo do DNA em nossas células”, afirma Jácome.

Com o passar dos anos, esses erros genéticos se acumulam e podem afetar genes envolvidos na divisão e diferenciação celular, o que induz as células a se transformarem de forma maligna. Consequentemente, elas passam a ter maior capacidade de se multiplicarem, podendo atingir outros órgãos e tecidos do organismo, conforme explica o oncologista.

“Portanto, independentemente de agentes externos, podemos desenvolver câncer por ser um fenômeno decorrente de anormalidades que surgem inerentes ao envelhecimento”, afirma.

Mudanças hormonais também podem aumentar risco de câncer

Além de fatores genéticos, mudanças hormonais também podem influenciar no risco de desenvolver certos tipos de câncer, como é o caso da menopausa, nas mulheres. “Iniciar a menopausa após os 55 anos eleva o risco de câncer de mama e endométrio devido a uma maior exposição ao estrogênio ao longo da vida”, afirma Magalhães.

Por isso, mulheres que nunca ficaram grávidas ou que não amamentaram, além daquelas que fizeram uso de doses elevadas de hormônios estrogênicos, podem ter um risco maior de desenvolver câncer de mama.

“Esses efeitos precisam ser duradouros e prolongados para que exerçam seus efeitos danosos, e, portanto, frequentemente a doença se manifestará em idade mais avançada”, explica Jácome.

No caso dos homens, o câncer de próstata está diretamente relacionado com a idade, sendo mais comum entre os 65 e 75 anos. “Histórico familiar é importante e representa um aumento do risco. Fatores dietéticos, como uma dieta rica em gorduras animais, podem contribuir para o risco, embora a relação exata ainda necessite de esclarecimentos adicionais”, completa Magalhães.

Como, então, prevenir o câncer?

É possível reduzir o risco de desenvolver câncer com a prática de hábitos saudáveis e evitando os fatores de risco externos. “Evitar o tabagismo e o uso excessivo de álcool, ter uma dieta rica em frutas, vegetais e fibras, e pobre em ultraprocessados, açúcares e gorduras”, elenca Jácome. A atividade física também é essencial para prevenir o surgimento de tumores.

Além disso, é importante lembrar que alguns cânceres podem ser prevenidos através da vacinação, como é o caso do câncer do colo do útero e do câncer de pênis, que estão associados à infecção por HPV. Nesses casos, o imunizante contra o vírus, além do uso de preservativo em relações sexuais, oferece uma proteção contra o desenvolvimento de tumor.

Por fim, no caso do câncer de pênis, também é fundamental manter a boa higiene local. “Isso ressalta a importância da prevenção e educação sobre os fatores de risco modificáveis para esses tipos de câncer”, finaliza Magalhães.

Fonte: CNN Brasil

Foto: PeopleImages/GettyImages

Compartilhe:

Descubra mais sobre Cariri como eu vejo

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading