Cariri Como Eu Vejo

Pagamentos via boleto poderão ser processados no mesmo dia a partir desta sexta (15)

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que a partir da próxima sexta-feira (15) o processamento dos boletos poderá ser realizado no mesmo dia do pagamento.

De acordo com a entidade, quando a pessoa realizar um pagamento até às 16h30, o cobrador poderá receber o dinheiro ainda no mesmo dia, dependendo do contrato que ele tenha com a instituição financeira.

Em um movimento para modernizar e agilizar o meio de pagamento, a medida englobará 136 bancos e será mandatória.

Na prática, nada muda para quem está pagando, somente para quem recebe.

“A mudança trará mais agilidade para o cobrador e irá beneficiar muito o comércio. No caso do e-commerce, por exemplo, vemos também vantagens para os compradores, que poderão ter o processo de entrega de mercadorias feito com mais rapidez”, avalia Walter Faria, diretor-adjunto de Serviços da Febraban em nota da entidade.

A modernização ocorre em um momento no qual o Pix desbanca outros meios de transferência e se consolida como preferência.

A praticidade da ferramenta já remodelou o mercado, com o fim das transferências via DOC e TEC neste ano.

Apesar disso, o boleto ainda é um meio de pagamento que acompanha o dia a dia das pessoas para pagamento de escolas, academias, condomínios, planos de saúde, consórcios, financiamentos, cartões de crédito e cobrança entre empresas.

“No início desta mudança, a estimativa é que cerca de 57% dos boletos possam ser processados no mesmo dia, enquanto 43% seriam no prazo de um dia útil. Assim que a modernização estiver implantada, funcionando sem nenhuma ocorrência técnica, a ideia é iniciar os estudos para trazer toda a liquidação de boletos para o prazo D+0 (no mesmo dia)”, diz Faria.

Mudanças para otimizar segurança

O sistema bancário já realizou no passado outras mudanças no pagamento de boletos para o tornar mais seguro e prático.

Em 2017, entrou em operação o sistema de pagamento de boletos, batizado de Plataforma Centralizada de Recebíveis (PCR).

A PCR exigiu investimentos de R$ 500 milhões por parte dos bancos para que o sistema antigo de cobrança fosse atualizado com novos processos e tecnologias. Dentre as mudanças, passou-se a permitir que boletos vencidos fossem pagos em qualquer banco.

A Febraban estima que o novo sistema mitigou o equivalente a R$ 450 milhões em fraudes por ano.

Fonte: CNN Brasil

Foto: katemangostar/Freepik

Compartilhe:

Descubra mais sobre Cariri como eu vejo

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading