Cariri Como Eu Vejo

Lua cheia deste fim de semana será uma “microlua”; entenda o fenômeno

A Lua cheia de fevereiro, conhecida como Lua da neve, está programada para atingir o pico no sábado (24), brilhando intensamente ao redor do mundo no céu noturno.

A Lua esteve em seu auge às 9h30, horário de Brasília, no sábado, de acordo com o EarthSky, mas para o olho humano, a Lua aparecerá cheia por alguns dias, então o melhor momento para observá-la será nas noites antes e depois de seu pico.

Embora chamada de Lua da neve — um apelido inspirado nas fortes nevascas geralmente vistas em fevereiro em partes dos Estados Unidos, de acordo com o Almanaque dos Fazendeiros —, o globo dourado parecerá quase como qualquer outra lua cheia comum. Mas esta Lua será uma microlua, o que significa que pode parecer ligeiramente menor que o normal.

“Está apenas um pouco mais distante da Terra do que (a Lua) normalmente está”, disse Rachel Klima, geóloga planetária e especialista em Lua no Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, em Laurel, Maryland.

“Ela é cerca de 10% menor. Então, pode parecer um pouco menor. Mas muitas vezes, quando as pessoas veem uma lua realmente enorme, geralmente é porque está baixa no horizonte, em vez da distância real dela”, disse Klima. “(A microlua) não será super, super pequena. Será apenas um pouco menor que a Lua cheia média que você olha para cima”.

A fase da Lua cheia ocorre quando a Lua, a Terra e o sol estão alinhados, nessa ordem. A Lua cheia de fevereiro ocorrerá quando a Lua estiver em seu ponto mais distante da Terra em sua órbita elíptica, conhecido como apogeu, disse Klima. A microlua também será mais fraca do que a Lua geralmente parece, cerca de 30%, de acordo com o EarthSky, permitindo uma visibilidade ligeiramente melhor de objetos celestes próximos, sem a interferência luminosa média.

Neste ano, a Lua da neve será vista brilhando ao lado da estrela mais brilhante da constelação de Leão, Regulus. Próximo ao pico da Lua, na noite de 23 de fevereiro, a estrela será vista logo abaixo do globo, de acordo com o EarthSky.

Você obviamente não precisa de nenhum equipamento especial para desfrutar da observação da Lua, mas binóculos podem ser uma boa ferramenta para aqueles que desejam ver suas características e crateras claramente, disse Klima. Embora as luas cheias sejam melhor observadas em céus limpos, mesmo em tempo ligeiramente nublado, a lua ocasionalmente aparecerá por entre as nuvens, acrescentou.

Exploração lunar

Na quinta-feira, o módulo lunar Odysseus pousou com sucesso perto do polo sul da Lua, realizando um feito que não havia sido tentado por nenhum veículo lançado dos Estados Unidos desde o fim do programa Apollo, há mais de cinco décadas. A missão IM-1 da Intuitive Machines também marcou o primeiro pouso suave de uma espaçonave comercial na Lua em meio a uma nova corrida internacional pela superfície lunar.

“O bom para sonhar quando se olha para a Lua agora é o quanto de atividade renovada existe internacionalmente”, disse Klima. “Basicamente, estamos abrindo uma nova era de exploração lunar. … À medida que essas diferentes empresas começam a pousar na Lua, vamos poder aprender muito, muito mais e realmente ter todo esse novo mundo — mundo econômico e científico — aberto para nós”.

Mais Luas cheias este ano

Das 12 Luas cheias em 2024, a Lua cheia de fevereiro é a única microlua do ano, enquanto os eventos lunares de setembro e outubro serão considerados superluas, de acordo com o EarthSky.

As definições de superlua podem variar, mas o termo geralmente denota uma lua cheia que está mais próxima da Terra do que o normal e, portanto, parece maior e mais brilhante no céu noturno. Alguns astrônomos dizem que o fenômeno ocorre quando a lua está dentro de 90% do perigeu — sua abordagem mais próxima da Terra na órbita.

Aqui estão as Luas cheias restantes de 2024:

25 de março: Lua do verme

23 de abril: Lua rosa

23 de maio: Lua das flores

21 de junho: Lua de morango

21 de julho: Lua do veado

19 de agosto: Lua do esturjão

17 de setembro: Lua da colheita

17 de outubro: Lua do caçador

15 de novembro: Lua do castor

15 de dezembro: Lua fria

Eclipses solares e lunares

Múltiplos eclipses ocorrerão em 2024, incluindo dois tipos de eclipses lunares e dois tipos de eclipses solares, de acordo com o Almanaque do Velho Fazendeiro.

O evento mais esperado desses eventos é o eclipse solar total em 8 de abril, que será visível em partes do México, Estados Unidos e Canadá. Um eclipse solar total ocorre quando a lua passa entre a Terra e o sol, bloqueando completamente o rosto do sol.

Aqueles dentro do caminho da totalidade, ou locais onde a sombra da lua cobrirá completamente o sol, verão um eclipse solar total. Pessoas fora do caminho da totalidade ainda poderão ver um eclipse solar parcial no qual a lua apenas obscurece parte do rosto do sol.

Um eclipse solar total não será visível em todo o território dos Estados Unidos novamente até agosto de 2044.

Um eclipse solar anular ocorrerá em 2 de outubro sobre partes da América do Sul. Este tipo de eclipse é semelhante a um eclipse solar total, exceto que a lua está no ponto mais distante de sua órbita da Terra, então não pode bloquear completamente o sol. Em vez disso, os eclipses solares anulares criam um “anel de fogo” no céu, à medida que a luz ardente do sol envolve a sombra da lua.

Enquanto isso, um eclipse lunar penumbral será visível para muitos na Europa, Ásia do Norte e Leste, Austrália, África, América do Norte e América do Sul entre 24 e 25 de março.

Um eclipse lunar, que faz com que a lua pareça escura ou diminuída, ocorre quando o sol, a Terra e a lua se alinham para que a lua passe pela sombra da Terra. Um eclipse lunar penumbral é mais sutil e acontece quando a lua se move pela sombra externa, ou penumbra, da Terra.

Um eclipse lunar parcial, no qual a Terra se move entre o sol e a lua cheia sem estar perfeitamente alinhada, aparecerá sobre a Europa e grande parte da Ásia, África, América do Norte e América do Sul entre 17 e 18 de setembro.

Chuvas de meteoros de 2024

Os observadores do céu podem esperar uma infinidade de chuvas de meteoros este ano, de acordo com a Sociedade Americana de Meteoros. Aqui estão as datas em que os eventos meteorológicos devem atingir o pico este ano.

Líridas: 21-22 de abril

Eta Aquáridas: 4-5 de maio

Delta Aquáridas do Sul: 29-30 de julho

Capricornídeas Alfa: 30-31 de julho

Perseidas: 11-12 de agosto

Dracônidas: 7-8 de outubro

Orionídeas: 20-21 de outubro

Taurídeas do Sul: 4-5 de novembro

Taurídeas do Norte: 11-12 de novembro

Leonídeas: 17-18 de novembro

Geminídeas: 13-14 de dezembro

Úrsidas: 21-22 de dezembro

Fonte: CNN

Foto: Soumyabrata Roy/NurPhoto via Getty Images

Compartilhe:

Descubra mais sobre Cariri como eu vejo

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading