Cariri Como Eu Vejo

Governo do Ceará inicia formação de 1393 novos profissionais da Segurança Pública

Os servidores receberão capacitação teórico-prática para estar a serviço da população cearense e fortalecer o combate ao crime

Esta quarta-feira (21) é um marco importante para 1.393 aprovados nos últimos concursos públicos da Segurança Pública do Ceará. Os profissionais iniciaram os cursos de formação, com aula inaugural realizada pelo Governo do Estado, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza. Em breve, o efetivo estará a serviço da população cearense. A solenidade contou com as presenças do governador Elmano de Freitas, da cúpula da Segurança Pública e outras autoridades.

O momento é de realização para Felipe Wollase, de 25 anos, que agora é aluno-soldado da Polícia Militar do Ceará (PMCE). “É um sonho que eu cultivo desde o ano de 2018, e estou podendo realizar agora, no ano de 2024. Estou muito feliz, com muita expectativa de aprender. Para mim, é muito gratificante atuar em uma área como a segurança pública, respeitando os direitos humanos, em prol da população cearense, respeitando os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”, citou.

Felipe receberá capacitação teórico-prática com a carga horária de 1400 horas-aula e duração de seis meses

Os cursos são promovidos pela Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp-CE), contemplando formação de novos tenentes e soldados da PMCE e profissionais da Perícia Forense do Ceará (Pefoce). Ao todo, participam dos cursos 1.310 policiais militares e 83 servidores da Pefoce.

Ao dar as boas-vindas, o governador Elmano de Freitas destacou o compromisso com os investimentos na Segurança Pública, afirmando que mais profissionais serão convocados para reforçar o efetivo. “Nós selecionamos os melhores profissionais para entrar na Polícia Militar do Ceará e na Perícia Forense. Foi o esforço pessoal de cada um, da família, e um esforço de Estado. Hoje, inicia a jornada do servir ao povo cearense, ao Nordeste e ao povo brasileiro. Todos foram convocados e convocadas para enfrentar grupos multinacionais de tráfico de drogas, roubos de cargas, e que querem desorganizar a sociedade brasileira. Estão sendo chamados para enfrentar, e junto com o Estado brasileiro, derrotar organizações criminosas que atuam no mundo”, afirmou.

Segundo o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Samuel Elânio, os novos agentes atuarão prioritariamente em Fortaleza e Região Metropolitana. O secretário também pontuou outras recentes iniciativas para fortalecer o Sistema de Segurança Pública.

“A lei que reformulou o Sistema de Inteligência vai ser um ganho para a Segurança Pública. Ou seja, teremos profissionais da área de inteligência em todas as regiões do Ceará. As informações vão fluir com mais rapidez para completar as ações da Polícia Militar, da Perícia Forense mas, principalmente, da Polícia Civil. Em breve também teremos a rerstruturação da Polícia Civil. Nisso, dentre várias mudanças, criaremos o Departamento de Combate ao Crime Organizado”, garantiu.

O coronel e comandante-geral da PMCE, Klênio Savyo, falou da determinação do Estado para valorizar os agentes desde o primeiro momento. Ele citou a alteração na Lei Estadual Nº 13.729, que definiu que os aprovados no concurso da PMCE já iniciarão o curso como militares. Esta é a segunda turma nesse novo modelo de formação.

“São quase 1400 policiais entre alunos-soldados e cadetes, com tempo de formação diferenciada. A de soldado tem seis meses, mas com três meses já pode ser empregado em estágio na rua. Os alunos oficiais, os cadetes, com formação de dois anos, mas também podem ser empregados nos próximos três ou quatro meses. É um ganho para a Polícia Militar”, explicou.

Isabelle Trajano, 24, que sempre almejou ingressar na Corporação, agora participa do curso de formação de oficiais. “As minhas expectativas estão sendo as melhores possíveis porque eu esperei muito por esse momento, foi um caminho muito longo para chegar até aqui. Não foi fácil e agora o meu coração está muito esperançoso para viver esse momento e o que vier”, disse Isabelle.

A formação de Isabelle Trajano tem duração de quatro semestres letivos com carga horária de 4.742 horas-aula

O perito-geral da Pefoce, Júlio Torres, ressaltou que os novos profissionais representam incremento de 14% de servidores. “O reforço é em áreas estratégicas como balística e informática. São setores que estão diretamente ligados à investigação da Polícia Civil, na qual fornecemos informações estratégicas para trazer a autoria dos crimes. Teremos uma presença maior da Perícia nos locais de crime, onde a Pefoce precisa estar recolhendo os indícios que estão presentes na cena, e o processo de amostras”, detalhou.

Com isso, a polícia científica vai ter à disposição a expertise de profissionais de diversas áreas, entre eles a cearense Paula Aragão, 36, graduada em Química; a gaúcha Rafaela de Andrade, 27, também graduada em Química; e a mineira Hayane Cássia Souza, 30, formada em Tecnologia da Informação. As três atuarão como peritas criminais.

“É uma grande responsabilidade que pretendo cumprir com muito trabalho. Eu fico muito feliz de poder usar dessa minha capacidade analítica para servir à população, especialmente a do meu próprio estado”, destacou Paula Aragão. “Estou extremamente empolgada. Conheci o Ceará quando vim fazer a prova, era um sonho para mim atuar na Pefoce e me mudar para cá”, complementou.

Ao todo, a formação tem 540 horas-aula, sendo 432 horas-aula na modalidade presencial e 108 horas-aula na modalidade EaD

O diretor da Aesp, Leonardo Barreto, falou sobre a estratégia de formação contínua para aprimorar a atuação das forças de segurança do Estado. “Ano passado, conseguimos qualificar mais de 9 mil profissionais da Segurança pública do Ceará, com 370 turmas, alcançando diretamente profissionais em 102 municípios do estado. Este ano já temos a missão de qualificar, de início, aproximadamente dois mil alunos da Polícia Civil, Polícia Militar e Perícia Forense”, concluiu.

Saiba mais sobre os cursos

Formação de novos tenentes

Duração de quatro semestres letivos com carga horária de 4.742 horas-aula;

A capacitação segue uma matriz curricular com instruções teóricas e práticas de técnica policial militar, policiamento ostensivo geral, polícia comunitária, planejamento operacional, inteligência em segurança pública, tiro policial defensivo, defesa pessoal, gestão da qualidade, gerenciamento de crises, elaboração e gestão de projetos, conhecimentos da área jurídica e de diversas modalidades de policiamento.

Os oficiais das corporações militares desempenham funções de comando e gestão direta com a tropa e gerenciamento dos recursos humanos e logísticos da corporação.

Curso de Formação de Soldados

Carga horária de 1400 horas-aula e duração de seis meses.

As aulas acontecerão simultaneamente na sede da Aesp, no Centro de Formação e Desenvolvimento para os Profissionais da Educação do Ceará (FormaCE) e em batalhões da Região Metropolitana de Fortaleza.

Conta com disciplinas de conhecimentos integrados, jurídicos e específicos, abordando assuntos como: atendimento pré-hospitalar, atuação do profissional de segurança pública frente aos grupos vulneráveis, direitos humanos, dentre outros.

Curso de Formação para profissionais da Pefoce

Contará com 432 horas-aula de disciplinas integradas e específicas, na modalidade presencial, e 108 horas-aula de disciplinas da área jurídica, na modalidade de Ensino a Distância (EaD), totalizando 540 horas-aula. O Curso tem previsão de término no dia 12 de maio de 2024.

Foto: Carlos Gibaja e Thiago Gaspar

Compartilhe:

Descubra mais sobre Cariri como eu vejo

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading