Cariri Como Eu Vejo

Filho do cantor Zé Vaqueiro morre aos 11 meses; bebê sofria de síndrome rara

O filho de 11 meses do cantor Zé Vaqueiro com a empresária e influenciadora digital Ingra Soares morreu na madrugada desta terça-feira (9).

Em comunicado aos fãs e seguidores, os pais de Arthur anunciaram a perda por meio de uma nota nas redes sociais, em que dizem que “Deus sabe de todas as coisas e decidiu que era hora do nosso Arthur se juntar a Ele e descansar”.

“Agradecemos do fundo de nossos corações o amor e as orações que nosso menino recebeu enquanto esteve entre nós”, comunicou o casal em nota.

Arthur nasceu julho de 2023 com a síndrome de Patau, uma malformação congênita decorrente da síndrome da trissomia do cromossomo 13.

A doença afeta os órgãos internos, incluindo o sistema gastrointestinal e o coração.

Após o nascimento, o menino ficou internado por nove meses antes de receber alta da maternidade pela primeira vez. Em maio deste ano, o bebê sofreu uma parada cardíaca e voltou para o hospital após ter tido alta no dia anterior.

Dias após completar 11 meses, foi submetido a uma traqueostomia, procedimento cirúrgico realizado na região da traqueia para facilitar a chegada de ar até os pulmões.

Zé Vaqueiro e Ingra Soares também são pais de Daniel, de 3 anos, além da filha mais velha da influenciadora, Nicole, de 13 anos, fruto de um relacionamento anterior.

O que é a malformação congênita?

Segundo a Organização Panamericana da Saúde (OPAS), uma malformação congênita é toda anomalia funcional ou estrutural no desenvolvimento do feto, que pode ser decorrente de fatores originados antes do nascimento.

No caso de Arthur, a malformação é decorrente da síndrome da trissomia do cromossomo 13.

Também conhecida como “Síndrome de Patau”, essa condição se dá quando um indivíduo possui três cromossomos no par de número 13, e isso pode causar alguns sintomas no bebê, como atraso mental, má-formação de partes do corpo, microcefalia, tamanho reduzido do queixo e/ou problemas no coração e rins.

Fonte: CNN Brasil

Compartilhe: