Cariri Como Eu Vejo

Ceará vai receber seis novos campi de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, anuncia MEC

O Governo Federal, por meio do Ministério da Educação, vai investir R$3,9 bilhões na construção de 100 novos IFs em todo o Brasil.

O Ceará vai receber seis seis novos campi de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE). As cidades cearenses atendidas são: Fortaleza, com duas unidades, Cascavel, Mauriti, Campos Sales e Lavras de Mangabeira. A ação faz parte da expansão de vagas e oportunidades na Rede Federal, implantando 100 novos Institutos Federais em todos os estados do Brasil. O anúncio foi feito pelo presidente Lula, acompanhado do ministro da Educação, Camilo Santana, e de outras autoridades, nesta terça-feira (12), no Palácio do Planalto, em Brasília.

Com a expansão do IFCE, devem ser geradas 8.400 vagas no Ceará. O investimento estimado para construção das novas unidades no estado é de R$ 150 milhões.

Em todo o país, o Governo Federal vai investir R$3,9 bilhões nas obras, por meio do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Desse total, R$ 2,5 bilhões são para criar novos 100 campi e R$ 1,4 bilhão para consolidar unidades já existentes, com a construção de refeitórios, ginásios, bibliotecas, salas de aula e aquisição de equipamentos.

“É com base no investimento na educação que podemos ter a certeza que o Brasil vai ser um país de primeiro mundo, desenvolvido. Quando a gente fala em investimento em educação é porque uma profissão dá ao homem e à mulher o status de cidadania que sem educação a gente não conquista”, destacou o presidente Lula durante o anúncio.

Expansão IFs

No Brasil, há 682 unidades de Institutos Federais (IFs) e mais de 1,5 milhão de matrículas. Com os novos 100 campi, a Rede Federal passa a contar com 782 unidades, sendo 702 campi de IFs.

Segundo o ministro Camilo Santana, a expansão vai criar 140 mil novas vagas, a maioria em cursos técnicos integrados ao ensino médio. Todas as 100 novas unidades deverão ofertar, no mínimo, 80% das matrículas em Educação Profissional e Tecnológica (EPT). Atualmente, a exigência é de 50%. “Nós queremos uma escola que seja acolhedora e com oportunidades. E os Institutos Federais são uma das mais exitosas políticas públicas neste país. Hoje temos 682 unidades espalhadas pelo Brasil. Tivemos critérios na escolha desses novos Institutos: vazios demográficos, proporção de matrículas de ensino técnico ofertadas em cada estado, proporção números de Institutos e população em cada estado”, explicou.

Além da criação de vagas, a construção de novos campi nos municípios impacta o setor da construção civil, gerando emprego e renda. As novas escolas, quando estiverem em funcionamento, também levarão desenvolvimento local e regional.

Foto: Ricardo Stuckert – PR

Compartilhe:

Descubra mais sobre Cariri como eu vejo

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading