Cariri Como Eu Vejo

Bolsonaro recorre ao STF novamente para tirar Moraes do inquérito do golpe

Os advogados do ex-presidente Jair Bolsonaro querem que a liminar do ministro Luís Roberto Barroso, que manteve Alexandre de Moraes no comando do inquérito da suposta tentativa de golpe, seja analisada no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF).

A defesa argumenta que Moraes não poderia ser o relator porque, segundo as investigações, foi alvo de monitoramento da chamada “Abin Paralela” e de militares do governo passado, que teriam um plano para prendê-lo. Para os advogados, o Código De Processo Penal impede que um juiz atue em processo em que é parte ou diretamente interessada.

A Polícia Federal (PF) trabalha para concluir o inquérito ainda no primeiro semestre. Pelo menos por enquanto, Bolsonaro não deve ser chamado para um novo depoimento, apesar da declaração dele sobre a “minuta golpista” durante ato na Avenida Paulista, no último domingo (25). Para investigadores, a fala foi uma confissão do envolvimento do ex-presidente no caso. Para adversários, foi um prato cheio.

“O tiro saiu pela culatra. Primeiro, porque ele confessou que conhecia a minuta do golpe, e a minuta do golpe é algo inconstitucional”, disparou o deputado Rogério Correia, líder do PT na Câmara.

O advogado Paulo Cunha Bueno disse que Bolsonaro teve acesso à minuta quase um ano depois de deixar a presidência.

O advogado Paulo Cunha Bueno disse que Bolsonaro teve acesso à minuta quase um ano depois de deixar a presidência.

O advogado Paulo Cunha Bueno disse que Bolsonaro teve acesso à minuta quase um ano depois de deixar a presidência.

Fonte: Jornal Band

Compartilhe:

Descubra mais sobre Cariri como eu vejo

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading