Cariri Como Eu Vejo

Após morte de cão, Gol suspende transporte de cães e gatos por 30 dias

A companhia aérea Gol anunciou, nesta terça-feira (23), a suspensão do transporte de cães e gatos nos porões das aeronaves por 30 dias. A medida decorre da morte do cachorro Joca, da raça Golden Retriever, que embarcou para o destino errado devido a uma falha operacional da empresa. Segundo a Gol, o transporte na nas cabines dos aviões continua em funcionamento.

“Para se dedicar totalmente a concluir o processo de investigação deste evento, a Gol suspendeu por 30 dias (a partir desta quarta-feira, 24/04, até 23/05) a venda do serviço de transporte de cães e gatos pela GOLLOG Animais e pelo produto Dog&Cat + Espaço, para viagens realizadas no porão da aeronave”, declarou a empresa, em nota publicada em seu site. “O serviço Dog&Cat Cabine, para clientes que levam seus pets na cabine do avião, não sofrerá nenhuma alteração”, complementou a Gol.

A empresa informa que, para quem contratou o serviço de transporte nos porões entre 24 de abril e 23 de maio, haverá restituição total do valor. De acordo com a Gol, o reembolso é garantido também para passageiros que contrataram o serviço “Dog&Cat + Espaço”, não abrangido pela suspensão. Essa modalidade destina-se ao transporte, na cabine, de cães e gatos com peso entre 10kg e 30kg. Nesse caso, o passageiro pode optar, inclusive, pela devolução da passagem e restituição integral do valor.

Se o passageiro preferir, afirma a Gol, é possível ainda postergar a viagem para depois de 23 de maio, em voos até 31 de dezembro de 2023. “Aqueles clientes que se encontram no destino de sua viagem e possuem um dos serviços restritos contratados para a volta serão atendidos se assim desejarem”, conclui a Gol, na nota.

O caso

O cão Joca morreu após “uma falha operacional” da Gollog, empresa de transporte de carga da Gol, nessa segunda-feira (22). O cachorro deveria ter sido levado do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) para Sinop, em Mato Grosso, onde encontraria com o tutor, mas foi parar em Fortaleza, Ceará.

Segundo a companhia aérea, o tutor foi notificado do ocorrido assim que chegou a Sinop e decidiu voltar para Guarulhos para reencontrar o cachorro, que foi enviado de volta em outro voo. Contudo, o animal de estimação chegou morto ao aeroporto internacional.

Os tutores de Joca acusam a companhia aérea de negligência. Em vídeo publicado no Instagram, Giovanna Fantazzini, irmã de João Fantazzini, tutor do animal, afirmou que o Golden, ao chegar em Fortaleza, foi deixado dentro da caixa de transporte, na pista, sob o sol.

Compartilhe: