Trump incentivou atirar em manifestantes contra racismo, diz seu ex-secretário

Notícias Politica

Donald Trump descarregou sua fúria contra os manifestantes do lado de fora da Casa Branca, em 2020, dizendo: “Você não pode simplesmente atirar neles?” – relata seu então secretário da Defesa, Mark Esper, em trechos do livro “A Sacred Oath” (“Um juramento sagrado”, em tradução livre), divulgados nesta segunda-feira (2).

Esper escreveu que estava sentado no Salão Oval com “o presidente, com o rosto vermelho, e reclamando em voz alta sobre os protestos em andamento em Washington” pelo assassinato de um homem negro por parte da polícia.

“Você não pode simplesmente atirar neles? Só atirar na perna deles, ou algo assim?”, questionou Trump, segundo uma prévia do livro de memórias de Esper, à qual o site de notícias Axios teve acesso.

Marcados pela violência quando manifestantes entraram em confronto com as forças de segurança, os protestos fizeram parte de uma onda nacional de manifestações após o assassinato de George Floyd, em maio de 2020, pela polícia de Minneapolis.

O relato de Esper parece confirmar relatos anteriores de que Trump defendeu uma intervenção militar para reprimir a revolta social.

Um deles aparece no livro “Frankly, We Did Win This Election: The Inside Story of How Trump Lost” (“Francamente, ganhamos esta eleição: os bastidores da derrota de”, em tradução livre), publicado em 2021 pelo repórter de The Wall Street Journal Michael Bender.

O Tempo

Deixe o seu comentário