Sobe para 54 o número de cidades que o MPCE recomenda suspensão de festas de réveillon e carnaval

Notícias

Outros 10 municípios cearenses receberam recomendação do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), nesta quarta-feira (15), para que adotem medidas para garantir o cumprimento das normas sanitárias, deixando de realizar festas que contrariem os decretos no réveillon, pré-carnaval e carnaval de 2022.
Agora são 54 cidades com a solicitação do órgão aos prefeitos e secretários municipais da Saúde para que proíbam a realização de eventos com aglomerações em espaços públicos e privados em desconformidade com as disposições sanitárias, entre outras recomendações.

Em novembro deste ano, o governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou que os grandes eventos de réveillon estão proibidos em todo o estado em 2021. Só serão permitidos eventos cumprindo as medidas previstas em decreto anterior para o período. A previsão é que eventos possam receber até 2,5 mil pessoas em ambientes fechados e 5 mil pessoas em locais abertos.

Além disso, o MPCE reforçou o cumprimento no pré-carnaval e do carnaval em 2022, deixando de realizar festas que contrariem os decretos. Além de recomendações, nos municípios de Aracati e de Ubajara, o MPCE ingressou com ação civil pública (ACP).

Conforme balanço do Centro de Apoio Operacional da Saúde (Caosaúde), já haviam recebido recomendação do MPCE sobre o assunto as seguintes cidades:

Acaraú

Abaiara

Acopiara

Alto Santo

Arneiroz

Aurora

Banabuiú

Boa Viagem

Camocim

Campos Sales

Caririaçu

Cariús

Carnaubal

Cascavel

Choró

Crato

Croatá

Eusébio

Farias Brito

Forquilha

Graça

Granjeiro

Groaíras

Horizonte

Ibiapina

Icó

Iguatu

Itaitinga

Itatira

Jaguaretama

Jaguaribara

Jati, Juazeiro do Norte

Jucás, Limoeiro do Norte

Madalena, Milagres, Mombaça

Pedra Branca, Penaforte

Pindoretama

Porteiras

Quixadá

Redenção

Russas

Saboeiro

Salitre

Santana do Acaraú

São Benedito

São João do Jaguaribe

Sobral

Tabuleiro do Norte

Tauá

Tianguá.

Eventos sociais

O MP também pede que, caso sejam realizados, os eventos sociais sigam protocolo disponibilizado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), que inclui apresentação de passaporte sanitário por todos os presentes — com pelo menos duas doses ou três doses para os elegíveis para a terceira dose — bem como realização de controle de acesso pela organização das festividades.

Aos organizadores dos eventos, o MPCE também recomenda que observem, além da cobrança do passaporte sanitário, o número máximo de pessoas do evento, estando vedada a realização de festas de fim de ano, pré-carnaval e carnaval contrárias às regras da autoridade sanitária estadual.

O órgão ministerial ressalta ainda nas recomendações que, “embora os dados da Covid-19 venham melhorando em todos os municípios cearenses, o cenário da pandemia em todo Estado ainda inspira cautela e atenção, não se podendo, no entendimento dos especialistas da saúde, prescindir, no atual estágio em que estamos do avanço da doença, do isolamento social e de medidas de enfrentamento da pandemia, comprometidas, acima de tudo, com a vida das pessoas”.

Foto: Alex Costa/Agência Diário / Fonte: G1

Deixe o seu comentário