Rússia proíbe entrada de Biden, secretário de Estado e mais altos funcionários dos EUA

Mundo Notícias

A Rússia anunciou nesta terça-feira (115) que colocou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o secretário de Estado, Antony Blinken, e outros altos funcionários em uma “lista de impedimentos” que os proíbe de entrar no país.

Seus nomes, juntamente com o secretário de Defesa Lloyd Austin, o chefe da CIA, William Burns, o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan e outros, foram incluídos em uma lista de 13 indivíduos banidos da Rússia em resposta às sanções impostas por Washington a autoridades russas.

A ex-secretária de Estado Hillary Clinton também foi nomeada. Mas o Ministério das Relações Exteriores russo disse que está mantendo relações oficiais com Washington e, se necessário, garantirá que contatos de alto nível com as pessoas da lista possam ocorrer.

União Europeia aprova rodada de sanções à Rússia em setores de energia, aço e defesa

A União Europeia aprovou formalmente nesta terça-feira uma nova rodada de sanções contra a Rússia por sua invasão da Ucrânia, que inclui proibições de investimentos no setor de energia russo, exportações de bens de luxo e importações de produtos siderúrgicos da Rússia.

As sanções, que entram em vigor após a publicação no jornal oficial da UE na terça, também congelam os ativos de mais líderes empresariais que apoiam o Estado russo, incluindo o proprietário do clube de futebol Chelsea, Roman Abramovich.

A Comissão Europeia disse em comunicado na terça-feira que as sanções incluem “uma proibição abrangente de novos investimentos no setor de energia russo”.

A medida atingirá as principais petrolíferas russas — Rosneft, Transneft e Gazprom.

Foto: putnik/Aleksey Nikolskyi/Kremlin via REUTERS / Fonte: CNN Brasil

Deixe o seu comentário