Policiais federais vão protestar por reestruturação de carreira na quinta-feira

Notícias

As principais entidades representativas das carreiras de segurança pública do país vão iniciar na quinta-feira (28) uma série de protestos, com diferentes horários e locais definidos em cada estado, para reivindicar a assinatura de Medida Provisória que conceda a reestruturação das polícias federais.

A mobilização pressiona pelo cumprimento da promessa feita pessoalmente e publicamente pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) aos policiais, tanto em lives quanto em discursos no Palácio do Planalto, pelo menos desde dezembro do ano passado.

Naquela época, o Orçamento de 2022 era votado pelo Congresso Nacional e reservava R$ 1,7 bilhão para atender à demandas dos policiais, segundo ficou definido em articulação entre Bolsonaro e o relator do Orçamento, deputado federal Hugo Motta (Republicanos-PB).

Os protestos, anunciados desde a terça-feira (19) da semana passada, são motivados pelas notícias, divulgadas pelo próprio governo federal para a imprensa, de que é cogitado um reajuste linear de 5% para os servidores públicos federais, o que desagradou a todos.

Leia mais: Contra reajuste de 5%, servidores ameaçam ampliar paralisações nos próximos dias

“As movimentações ocorrem em unidades da PF instaladas por todo o país, em horários definidos internamente em cada uma das unidades, e devem contar com faixas e palavras de ordem”, informa a nota da Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF).

De acordo com a entidade, também fazem parte dessa mobilização: a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) e Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol).

Na capital federal, a manifestação das polícias federais começa às 9h, em frente ao novo Edifício-Sede da Polícia Federal.

Deixe o seu comentário