Para Universal, quem é cristão não vota em partidos de esquerda

Notícias

Um texto publicado pela Igreja Universal em seu site oficial, nesta segunda-feira (24/1), chamou a atenção por dizer aos seus fiéis que quem é cristão não vota em partidos de esquerda. O grupo de Edir Macedo é apoiador do governo Jair Bolsonaro (PL).

O texto culpa seguidores da esquerda pela polarização política no país, pois eles “travestem de defensores do povo quando, na verdade, querem repetir no Brasil fórmulas desgastadas e ineficazes – incluindo-se aí os regimes ditatoriais – e espalhar ainda mais o caos para que suas atitudes de desgoverno não sejam notadas”.

Para exemplificar as razões pelas quais os cristãos não deveriam votar em partidos de esquerda, a igreja cita itens como família, formas de governar, crença, lados e unidade

Segundo a Universal, a esquerda prega contra o “casamento convencional’ e incentiva “a liberdade do uso de drogas”. De acordo com o texto, isso faz com que a sociedade fique “doente” para que eles possam “‘salvar’ o povo usando um assistencialismo manipulador”.

Já pelo modo de governar, quem é de esquerda, segundo o texto, “gosta de mentir que luta contra a ditadura” e persegue cristãos.

Além de outras ideias, a publicação cita que o esquerdismo negaria a “existência de Deus”, “combate a Igreja porque ela abre os olhos da população” e incentivaria “a briga entre as pessoas”.

“Se você se diz cristão e ainda vota na esquerda, há apenas duas possibilidades: ou você não segue realmente os ensinamentos do cristianismo, ou os segue e ainda não entendeu o que a esquerda é verdadeiramente”, conclui o texto, que tem a assinatura do bispo Renato Cardoso, conhecido por apresentar o programa “Casamento Blindado” na Rede Record.

Metrópoles

Deixe o seu comentário