Otan deixa aviões de guerra em alerta máximo após invasão russa na Ucrânia

Notícias

A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) disse, nesta quinta-feira (24), que tomará novas medidas de dissuasão e defesa depois que a Rússia lançou uma invasão da Ucrânia.

A aliança militar informou que vai colocar mais de 100 aviões de guerra em alerta máximo e aumentar ainda mais a presença de tropas em seu flanco leste, próximo à Ucrânia.
O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que haverá uma cúpula virtual de emergência das 30 nações da aliança na sexta-feira, e a eles se juntarão os líderes da Suécia, Finlândia e instituições da União Europeia.

As forças russas invadiram a Ucrânia por terra, ar e mar nesta quinta-feira, confirmando os piores temores do Ocidente com o maior ataque de um Estado contra outro na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.
“A paz em nosso continente foi abalada”, disse Stoltenberg em entrevista coletiva. “A Rússia está usando a força para tentar reescrever a história e negar à Ucrânia seu caminho livre e independente.”

A Ucrânia não é membro da aliança e Stoltenberg disse que não havia tropas da Otan no país.
“Não temos planos de enviar tropas da Otan para a Ucrânia. O que fazemos é defensivo”, disse ele.

As novas medidas planeadas pela Otan a permitiriam mobilizar forças e recursos, incluindo a Força de Resposta da Otan (NRF, na sigla em inglês), para os países do Leste Europeu.

A Otan está planejando criar estruturas de grupos de batalha, como já tem nos países bálticos, para os países em seu flanco leste, disse o ministro das Relações Exteriores da Eslováquia, Ivan Korcok, acrescentando que a medida incluiria a Eslováquia.

“A unidade será feita de países geograficamente próximos de nós. Serão cerca de várias centenas de soldados que virão com equipamentos que não temos e que aumentarão significativamente nossa capacidade de defender nosso país”, disse o ministro da Defesa eslovaco, Jaroslav Nad.
A Otan disse anteriormente em um comunicado que havia decidido “tomar medidas adicionais para fortalecer ainda mais a dissuasão e a defesa em toda a aliança”, mas suas medidas eram “preventivas, proporcionais e não escalatórias”.

“Esta é uma invasão deliberada, a sangue frio e planejada há muito tempo”, disse Stoltenberg . “O ataque injustificado e não provocado da Rússia à Ucrânia está colocando inúmeras vidas inocentes em risco com ataques aéreos e de mísseis.”

Foto: 24/02/2022 REUTERS/Carlos Barria / Fonte: CNN Brasil

Deixe o seu comentário