Leitos de UTI abertos para Covid no Ceará serão permanentes e atenderão outras demandas 

Notícias

Na próxima semana, o Governo do Ceará deve anunciar recursos para a manutenção dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) que foram estruturados durante os picos da Covid-19 no estado. O objetivo é que as unidades continuem em funcionamento para atender à população do Interior, afirmou o governador Camilo Santana (PT) na tarde desta quinta-feira, 9.

Um dos principais projetos da gestão na área da Saúde é a regionalização da assistência, ampliando a estrutura dos municípios para que 90% das demandas sejam atendidas nas regiões, sem necessidade de encaminhamento para a Capital.

Segundo o governador, o Ceará chegou a ter 1,3 mil leitos de UTI Covid ativos durante o pico. “Vamos anunciar semana que vem toda a reestruturação que nós fizemos. Nós só tínhamos leitos de UTI em três cidades do Interior. Hoje, 26 cidades do Interior têm leitos de UTI e segunda-feira nós vamos anunciar os recursos que vão manter todos esses leitos de UTI em funcionamento para atender a população do Interior”, adiantou.

O Ceará chegou a ofertar 5.205 leitos públicos exclusivos para Covid-19, sendo 3.858 de leitos de enfermaria e mais 1.347 de UTI. Em algumas unidades, com a redução da demanda da pandemia, os leitos já migraram para atendimento de outras especialidades.

Na ocasião, o secretário da Saúde do Ceará, Marcos Gadelha, anunciou que todos os servidores públicos da Saúde no Estado terão um Plano de Cargos e Carreiras. Serão beneficiados com o Plano 11.564 servidores ativos e inativos do Estado.

De acordo com o secretário, ainda não há definição sobre quando acontecerá o anúncio do Plano, mas destacou que as tratativas estão adiantadas entre a pasta e o governador Camilo Santana (PT). “Vamos ver quando vai ser lançado esse plano, mas já está bem adiantado e acho que seria melhor presente de Natal”, afirmou Gadelha.

Equipamento

Anúncio foi feito durante a inauguração do Centro de Estudos, Enfermaria e Setor de Endoscopia do Hospital e Maternidade José Martiniano de Alencar (HMJMA), no Centro. Os equipamentos foram construídos por meio de parceria entre o Governo do Ceará, a Universidade de Fortaleza (Unifor) e a Unichristus, com custo de R$ 4,6 milhões. Deste total, R$2,3 milhões foram investidos pelo Governo do Ceará, R$1,2 milhão da Unifor e R$100 mil da Unichristus.

As instalações do Centro de Estudos contam com escritório, sala de estudos, auditório, laboratório de habilidades cirúrgicas e salas de repouso. Os leitos de enfermaria, que agora funcionam como unidade avançado pós-cirúrgica, foram totalmente equipados e contam com dois leitos de isolamento. Já o Setor de Endoscopia está equipado com sala de exame endoscópico, sala de colonoscopia e sala de recuperação.

Na ocasião, foram anunciados mais R$ 4,4 milhões para compra de equipamentos e reforma do hospital. “Estou autorizando a liberação de mais R$ 2,4 milhões na compra de equipamentos, e uma reforma para melhorar a estrutura do hospital, orçada em R$ 2 milhões”, ressaltou Camilo.

foto: CARLOS GIBAJA/ GOV. DO CEARA / Fonte: O Povo Online

Deixe o seu comentário