Icasa pode ser rebaixado à Série B do Campeonato Cearense

Notícias Cariri Juazeiro do Norte

Rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Cearense em campo, o Atlético-CE pode permanecer na elite local por meio do “tapetão”. A diretoria do time da Lagoa Redonda detectou que o Icasa escalou um jogador em condição irregular na última rodada da primeira fase do Estadual e apresentou denúncia ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Ceará (TJDF-CE) nesta segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022.

O atleta em questão é o lateral e meia-esquerda Leandro Mendes, que atuou pelo Verdão no jogo contra o Iguatu (14ª rodada), que aconteceu no último sábado, 19, no estádio Morenão. O jogador deveria estar suspenso, já que tinha sido advertido com cartões amarelos nas partidas contra Crato (8ª rodada), Ferroviário (12ª rodada) e Maracanã (13ª rodada). O Atlético-CE anexou as súmulas e apresentou junto com a denúncia ao TJDF.

De acordo com regulamento geral de competições da Federação Cearense de Futebol (FCF), no artigo 50, a cada série de três cartões numa mesma competição, o atleta fica suspenso da partida subsequente. Já o artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) prevê pena de perda do número de pontos atribuídos a uma vitória (3 pontos) e uma multa pecuniária de R$ 100 a R$ 100 mil para o clube que escalou ou fez constar em súmula o jogador em condição irregular. Além disso, os pontos que a equipe denunciada tenha eventualmente conquistado na partida não serão computados.

Como o Icasa empatou com o Iguatu pelo placar de 1 a 1, em caso de condenação perderá o ponto conquistado e mais três pontos, totalizando quatro. Dessa forma, o Verdão encerraria a primeira fase do Campeonato Cearense não com 16 pontos, mas com 12, um a menos que o Atlético-CE, que encerrou participação na competição com 13 pontos. Assim, haveria uma troca de posição entre os dois times e a Águia da Precabura escaparia do rebaixamento, mandando o Icasa para a Série B Estadual junto com o Crato, que foi o lanterna.

A denúncia ainda não chegou às mãos do presidente do TJDF, Fred Bandeira, que deve fazer o despacho do processo na terça-feira, 22.

Fonte: O Povo / Foto: Lenilson Santos

Deixe o seu comentário