Homem fica seis anos com pênis no braço após infecção sanguínea

Notícias Mundo

Malcolm MacDonald passou por cirurgia para devolver membro ao local original. Ele se relacionava sexualmente bombeando uma solução salina no pênis

O sexo envolve os mais diferentes fetiches, mas se relacionar com um órgão genital localizado no braço certamente não deve ser o preferido por muitos. Essa foi a realidade do inglês Malcolm MacDonald nos últimos seis anos, só resolvida com uma operação recente.

Tudo começou em 2010, quando uma infecção sanguínea fez o pênis de MacDonald cair dentro de sua casa. Cinco anos depois, em 2015, o órgão genital foi colocado no braço do homem de maneira provisória.

Desde então, todas as relações sexuais de MacDonald aconteceram a partir do bombeamento de uma solução salina no seu pênis improvisado.

O médico que fez o tratamento para a construção de um novo pênis retirou parte do tecido do antebraço esquerdo dele e parte de uma veia da perna direita e formou o órgão com vasos sanguíneos e nervos funcionais.

O inglês aguardava por uma cirurgia para recolocar seu pênis no local correto. Neste período, ele foi forçado a se adaptar e conviver em sociedade evitando usar camisas de manga curta e ir à praia.

A pandemia da Covid-19, que suspendeu os procedimentos eletivos, atrasou ainda mais a operação. Recentemente, ele enfim passou pela cirurgia para acabar com o incômodo. Tudo custou 50 mil libras, aproximadamente R$ 315 mil, junto ao National Health Service (NHS), o SUS britânico.

Nesta segunda-feira (2), um documentário sobre a história de MacDonald vai ao ar no canal de televisão Channel 4, sediado no Reino Unido.

O Tempo

Deixe o seu comentário