Gasolina cai 8% em 2022, mas acumula alta de 40% no governo Bolsonaro

Gasolina cai 8% em 2022, mas acumula alta de 40% no governo Bolsonaro

Cariri

Mesmo com a queda de 8,4% no preço da gasolina em 2022, os preços nas bombas registram alta acumulada de 39,9% na gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL). Nesta quarta-feira (20), começou a valer uma redução nos preços cobrados pela Petrobras nas refinarias. A decisão da estatal é motivada pela queda do petróleo no mercado internacional. Além disso, a gasolina também começou a cair recentemente por causa de leis aprovadas no Congresso que limitaram a cobrança de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) dos combustíveis nos estados.

O preço da gasolina realmente caiu em 2022?

A gasolina subiu muito na primeira metade do ano, chegando a bater R$ 7,39 o litro, no final de junho, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Em julho, porém, teve uma queda abrupta, por vários motivos.
Com isso, a gasolina ficou 8,4% mais barata no acumulado do ano. No final de dezembro de 2021, o preço médio era de R$ 6,63. Na semana passada, o dado mais recente, passou para R$ 6,07 (R$ 0,56 a menos). Esse preço ainda não reflete a redução feita hoje pela Petrobras. Os valores são nominais, ou seja, não consideram a inflação do período.

E no governo Bolsonaro, o que aconteceu?

Apesar da queda em 2022, a gasolina subiu muito nos outros anos do atual governo. Como resultado, sob Bolsonaro, a gasolina acumula alta de 39,9%. No final de 2018, antes de o atual presidente assumir, a gasolina custava, em média, R$ 4,34. Significa um aumento de R$ 1,73 na comparação com o preço médio da semana passada (R$ 6,67).

Por que os preços estão caindo?

Em junho, o Congresso aprovou uma lei de interesse do governo Bolsonaro, que limitou a 17% ou 18% a cobrança de ICMS nos estados. O valor máximo aplicado depende do percentual cobrado, em cada estado, dos itens considerados essenciais. Todos os 26 estados, incluindo o Distrito Federal, começaram a reduzir o imposto para seguir a nova lei. O impacto dos cortes chegou às bombas.

O que mais ajudou a baixar os preços?

Além de mexer nos impostos estaduais, a lei aprovada pelo Congresso também zerou a cobrança de impostos federais sobre a gasolina até o fim de 2022. Foram zeradas as cobranças de PIS/Pasep, Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Público).

Preço vai cair mais?

Provavelmente, porque a Petrobras reduziu em R$ 0,20 por litro o preço da gasolina nas refinarias. O valor passa de R$ 4,06 para R$ 3,86 (-4,93%). Mas não há garantia de que os preços vão cair para o motorista, ou cair na mesma proporção. As distribuidoras e os postos são livres para definir seus preços.

Por que a Petrobras reduziu o preço da gasolina?

A Petrobras adota uma política que atrela os preços dos combustíveis às cotações do dólar e do petróleo no mercado internacional. O petróleo, especialmente, subiu muito no início do ano, principalmente por causa da Guerra na Ucrânia. Na esteira dessa alta, a Petrobras fez sucessivos aumentos nos preços. Agora, porém, o petróleo está em queda. O preço do barril, que chegou a rondar US$ 140, custa hoje menos de US$ 110. É por isso que a Petrobras resolveu reduzir os preços, pela primeira vez desde dezembro do ano passado.

(Folhapress)

Deixe o seu comentário