Dengue, zika e chikungunya: pediatra do Cariri explica a diferença entre elas e como tratar

Saúde

Nessa época de chuvas, notificações crescem mais de 150%, alerta Dr Walden Neto.

A chegada da quadra chuvosa no Ceará elevou o número de notificações de casos de arboviroses provocadas pelo mosquito _Aedes aegypti_ .De acordo com dados do último boletim epidemiológico da secretaria estadual de saúde do Ceará, foram registrados 1.867 casos de arboviroses nos primeiros meses de 2022, um crescimento de 153,2 % no número de notificações, se comparado ao mesmo período do ano passado. Uma das maiores incidências de casos está na cidade de Barbalha.

As arboviroses são doenças causadas por arbovírus, ou seja, vírus transmitidos por mosquitos, entre eles o aedes aegypti, mosquito que se reproduz em água parada e transmite dengue, zika e chikungunya. “A dengue é a doença mais perigosa para a população em geral, por conta da hemorragia da dengue. A chikungunya é a que causa mais dor, você sente mais dor por causa das artralgias, são as dores articulares, e o zika vírus é potencialmente mais grave nas mulheres grávidas, por conta do risco de microcefalia nos bebês”, explica o pediatra Dr Walden Neto, médico que atende no Hospital Santo Antônio e Hapclínica, na região do Cariri.

Dr Walden ainda destaca que por possuírem sintomas semelhantes, o diagnóstico para cada doença é feito através da intensidade com que os sintomas se manifestam “a febre ela é intensa na dengue e na chikungunya, no  zika vírus, ela é muito leve. As dores na dengue são mais difusas, aquela mialgia, dor no corpo todo. Na chikungunya, ela é mais concentrada nas regiões das articulações, e no zika, ela pode estar presente, mas, via de regra, não está. Já as manchas vermelhas estão presentes na dengue, na chikungunya e no zika vírus, com a diferença de que, as manchas vermelhas aparecem rapidamente no zika, já na dengue e chikungunya demoram um pouco mais, cerca de 48 horas”, explica.

Outros sintomas que podem ser determinantes para o diagnóstico é a presença de vermelhidão nos olhos e a coceira. “A vermelhidão nos olhos na dengue, normalmente, ela é discreta quando tem. Ela é mais marcada na zika e na chikungunya. A coceira ‘tá’ mais presente na zika e chikungunya e menos presente na dengue. Na dengue, normalmente, você tem uma coceira mais para o final, quando as plaquetas voltam a subir”, finaliza Walden.

O diagnóstico final para as doenças sempre deve ser confirmado com exames clínicos como hemograma com plaquetas igM e igG e pelo PCR.

Mais informações,

Assessoria Commonike
commonike.com.br

Deixe o seu comentário