Cirurgião torácico explica sobre complicações comuns em pacientes do Cariri, pós-intubações Covid-19

Mundo

Os casos de Covid-19 que levam a intubação acabam por desencadear alguns problemas, como a estenose traqueal. Isso tem levado alguns pacientes a procurarem as emergências das unidades de saúde com desconforto respiratório agudo. Com isso é realizada a traqueostomia, uma cirurgia de urgência. Despois é necessário fazer avaliação com uma tomografia cervical e de tórax, além de brocoscopia, para avaliar se a estenose está madura para fazer a traqueoplastia.

O procedimento para estenose traqueal pode ser feito de duas etapas: a primeira etapa é quando a lesão é precoce, onde é feita a dilatação traqueal com broncoscopia rígida realizado em centro cirúrgico. Já a segunda etapa é a traqueoplastia que significa reconstrução traqueal, onde o profissional realiza o procedimento na estenose crônica sendo que este é o procedimento definitivo.

De acordo com o médico cirurgião torácico, Moisés Tavares, para ser feito o procedimento, antes é realizada uma avaliação da estenose. “Com esta avaliação vemos o tamanho da estenose e, após isso vemos qual forma de tratamento é melhor para o paciente. esta avaliação é feita com tomografia cervical e de tórax juntamente com a broncoscopia flexível”, disse moisés.

O cirurgião torácico é o único profissional habilitado para este tipo de cirurgia na região. Ele destaca que nas estenose complexa onde acomete parte da laringe se faz necessário uma equipe formada com cirurgião de cabeça e pescoço juntamente com o cirurgião torácico para efetuar o procedimento, que, ao final, há um grande potencial de cura.

Mais informações,

Assessoria Commonike

Deixe o seu comentário