Ceará planeja festival de inverno para impulsionar turismo na Chapada do Araripe

Cariri

O Complexo Ambiental Mirante do Caldas, área de proteção ambiental e novo polo turístico de Barbalha, em especial pelo recém-inaugurado teleférico, poderá entrar em breve no calendário de eventos do Estado. Isso porque Estado e prefeitura do município estão discutindo a viabilidade da realização de um festival de inverno no local.

A informação foi revelada pelo governador do Estado, Camilo Santana (PT), em transmissão ao vivo nas redes sociais na última terça-feira, 16 de novembro. Em seu pronunciamento, o gestor estadual celebrou a inauguração do equipamento feita na manhã de sábado, 13, e pontuou que o espaço apresenta infraestrutura necessária para ser a cede de um evento de grande porte.

“Quando você cria um equipamento desse você cria atração de pessoa, de empreendedores, surgem pousadas, bares, restaurantes”, destaca Camilo. O governador pontua ainda estar articulando parcerias com intuitos técnicos de formação profissional como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e oServiço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Objetivo das parceria é profissionalizar empreendimentos já existentes na região e impulsionar o surgimento de novos empreendedores para ampliar o desenvolvimento local. Assim, o planejamento é utilizar o Complexo Ambiental e o turismo do teleférico de Caldas como centro de atração de novos investimentos na região do Cariri. 

O espaço conta com teleférico, Centro de Interpretação Histórica e Ambiental da Chapada do Araripe, café cultural, Borboletário do Cariri e vista panorâmica da Chapada do Araripe. O investimento total no local é de R$ 13,8 milhões e atua como área importante de investimento no turismo ecológico e histórico. 
Camilo reforça que a ideia do festival está sendo discutida com o prefeito de Barbalha, Guilherme Saraiva (PDT). Segundo o líder do Executivo cearense, o gestor municipal tem se mostrado muito receptivo ao projeto.

“Em julho ali faz um friozinho tão gosto, então é mais um investimento nosso para gerar emprego e renda para os cearenses”, complementou o governador.
Além das atrações físicas, o gestor do Estado destaca ainda a possibilidade do local ser utilizado como área de lazer pelos próprios moradores da cidades e municípios vizinhos.

Entre as atividades a serem praticadas ele destaca encontros casuais, piqueniques, caminhadas e o ciclismo. “Em breve surge um polo gastronômico por causa dessa movimentação toda”, complementa. No primeiro dia de funcionamento, o equipamento registrou a passagem de 2 mil pessoas pelo local, com projeção de aumentar o número a medida de o acesso seja popularizado.

O Complexo será administrado, inicialmente, pelo Instituto Dragão do Mar, que ficará responsável por promover ações de educação ambiental e patrimonial, exposições, atividades artísticas, cursos, visitas guiadas e a operação logística dos bondinhos. Ao menos 100 empregos diretos e indiretos serão criados para viabilizar o funcionamento da nova estrutura, conforme governo do Estado.

FOTO: Nívia Uchoa / Fonte: O Povo

Deixe o seu comentário