Cariri e litoral de Fortaleza são as regiões mais chuvosas do Ceará em março, aponta balanço parcial

Notícias

As chuvas de março no Ceará encontram-se em torno da média, conforme balanço parcial a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Segundo a Funceme, o acumulado até esta sexta-feira (25) é de 222,2 milímetros. A categoria representa o intervalo entre 172,6 milímetros e 241,08 milímetros.

Neste segundo mês da Quadra Chuvosa, as macrorregiões com os maiores acumulados são o Cariri, Litoral de Fortaleza e Ibiapaba respectivamente com 326,3, 301,1 e 271,5 milímetros, sendo que somente a primeira apresenta, até este momento, precipitações acima da média.

As chuvas mais expressivas neste mês em relação a fevereiro, por exemplo, se deram, principalmente, pela maior proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que é o principal sistema indutor de precipitações nesta época do ano.

Chuvas no estado

Choveu em todas as macrorregiões entre as 7h de quinta-feira (24) e as 7h desta sexta-feira (25). Conforme balanço parcial da Funceme, houve registros em, pelo menos, 90 municípios.

No intervalo de 24 horas citado, os maiores acumulados ocorreram nas regiões Sertão Central e Inhamuns, Cariri e Jaguaribe. O município que mais recebeu precipitações foi Cedro (73 milímetros); Itapajé (52 milímetros); Pedra Branca (49,5 milímetros), Milagres (48 milímetros) e Crato (46 milímetros).

Situação dos principais açudes

Mesmo com as chuvas, os maiores açudes do Ceará seguem quase totalmente secos. O Castanhão, maior reservatório do país, tem atualmente 12,83% da sua capacidade, conforme a Cogerh; e o Orós, segundo maior do estado 30,04%.

Já o Banabuiú se encontra com 8,20%. O estado tem 19 açudes com volume acima de 90% e 64 reservatórios com volume inferior a 30%.

Foto: Fabiane de Paula / Fonte: G1 CE

Deixe o seu comentário