Bolsonaro sobre críticas: “Até quando o cara broxa, ele me culpa”

Notícias Politica

Presidente comentava críticas ao seu governo, principalmente relacionadas ao aumento do preço dos combustíveis, quando deu a declaração

O presidente Jair Bolsonaro (PL) reclamou, nesta segunda-feira (4/4), das críticas recorrentes ao seu governo. Durante almoço com empresários fluminenses, ele disse que parte da população o culpa por tudo. “Até quando o cara broxa em casa, ele me culpa”, disse o chefe do Executivo federal.

O presidente comentava a alta no preço dos combustíveis e alegava que isso se deve, em parte, ao endividamento da Petrobras em governos anteriores. Ele disse que se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tivesse construído duas refinarias prometidas o Brasil não precisaria importar combustíveis.

“Aqueles que falam do preço dos combustíveis. Sim, em parte, vem de endividamentos da Petrobras esse preço mais alto. Se tivesse feito pelo menos duas das três refinarias que o Lula prometeu lá atrás, não estaríamos importando derivados em petróleo. Poderia até estar exportando derivados, ganhando mais dinheiro ainda, não pagando um preço altíssimo nos combustíveis aqui no Brasil”, afirmou Bolsonaro.

Em seguida, acrescentou: “E a esquerda quer botar a culpa em mim. Me desculpa aí… Os caras botam a culpa em mim em tudo. Até quando o cara broxa em casa, ele me culpa”.

Boicote à imprensa e críticas ao STF
Ainda durante o evento com empresários, o presidente Jair Bolsonaro pediu para que os gestores financeiros boicotem veículos nacionais de imprensa que, segundo ele, “mentem o tempo todo”. Em seu discurso, o chefe do Executivo federal sugeriu que empresários deixassem de anunciar em tais veículos de comunicação – embora não tenha dito nomes dos alvos.

“Eu peço a vocês [empresários], órgãos de imprensa que mentem o tempo todo, não anunciem nesses órgãos de imprensa. Não podemos avançar com mentiras. Falhas? Temos. Nós nos corrigimos quando se faz necessário. Mas realmente não é falha”, disse.

Não é a primeira vez que Bolsonaro defende o boicote à imprensa nacional. Em 2020, por exemplo, durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, ele disse que o empresário que publica anúncio em jornais “está ajudando o Brasil a afundar”.

Metrópoles

Deixe o seu comentário