Apreensão de armas de fogo cresce 26,4% em junho deste ano no Ceará

Durante o mês de junho de 2023, as Forças de Segurança do Ceará recolheram 623 armas de fogo em todo o Estado. O resultado representa um aumento de 26,4%, em comparação com o mesmo período em 2022, quando 493 armas foram apreendidas. Os dados, divulgados nesta quarta-feira (12), foram extraídos pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

- continua depois da publicidade -

------

Para o secretário da SSPDS, Samuel Elânio, o crescimento das apreensões representa o empenho das Forças de Segurança do Ceará e contribui positivamente com outros indicadores. “Tivemos aumento de apreensões de arma de fogo e isso mostra o trabalho realizado pelas nossas Forças de Segurança, como a Polícia Militar e a Polícia Civil, mas também a Supesp, que nos ajuda nos indicativos de pontos com índice de criminalidade. Ainda menciono o trabalho da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), nas ações integradas. Esse trabalho acontece mês a mês e isso contribui também para a redução do indicador relacionado aos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVPs), que reduziu 28% nesse primeiro semestre, na Capital”, frisou o secretário.

Entre janeiro e junho deste ano, foram recolhidas 3.343 armas no Ceará. Conforme estudos da Supesp, o 1º semestre foi encerrado com média mensal de 557 armas apreendidas. “É como se fossem 18 armas apreendidas diariamente. Isso dá, a cada uma hora e 20 minutos, uma arma apreendida no Ceará. Guiamos o nosso trabalho, de forma estratégica, pelos indicadores criminais. É a orientação da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social e o trabalho mostra que estamos no caminho certo. Encerramos o primeiro semestre com redução de 28% nas mortes violentas em Fortaleza e 7%, em todo o Ceará”, detalha o superintendente da Supesp, Nabupolasar Alves Feitosa.

- publicidade -

------

Considerando as ações do semestre, houve um aumento de 1,3% nas apreensões de armas ocorridas em todo o Ceará. Entre as ações importantes no período, destaca-se a apreensão de oito armas e mais de 300 munições, realizada pela Polícia Militar do Ceará (PMCE), com apoio da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer-SSPDS), em junho deste ano. O trabalho foi realizado em Caucaia – Área Integrada de Segurança 11 (AIS 11) do Estado.

Os trabalhos, no entanto, seguem em andamento para garantir a continuidade dos bons índices. Já no mês de julho, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), com apoio da Coordenadoria de Inteligência (Coin-SSPDS), apreendeu duas armas de fogo, 108 munições e drogas na mesma cidade.

Fortaleza e interior em junho
Os resultados positivos se estendem para todas as regiões do Ceará. Em Fortaleza, as apreensões de arma de fogo cresceram 9,6% em junho. Foram 137 armas recolhidas no mês, em 2023. No mesmo período de 2022, 125 armas foram apreendidas pelas Polícias Civil e Militar. Na Região Metropolitana, o aumento foi de 15,5% com 119 armas apreendidas nos municípios que compreendem a região. Em junho de 2022, 103 armas foram recolhidas.

Nas cidades do Interior Norte, o aumento foi de 34,7%, com 159 apreensões. Em junho do ano passado, 118 armas foram recolhidas. Já no Interior Sul, o aumento foi de 41,5%. Ao todo, 208 armas foram recolhidas, contra 147 apreensões em junho do ano passado.

Denúncias

A SSPDS destaca a importância da denúncia para as apreensões. As denúncias podem ser repassadas para o 181, o Disque-Denúncia da SSPDS, ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Fonte: Ascom SSPDS

Contents

Deixe o seu comentário