Acusado de matar 3 PMs e assaltar carros-fortes no Ceará é condenado a 123 anos de prisão

Notícias

José Massiano Ribeiro, 39 anos, suspeito de matar três policiais militares durante um tiroteio na cidade de Quixadá, no interior do Ceará, foi condenado a 123 anos e 4 meses de reclusão pelos assassinatos dos agentes, por integrar uma organização criminosa, por sequestros, entre outros crimes.

A sentença, definida na última sexta-feira (17), foi proferida pela juíza Daniela Lima da Rocha, do 3º Tribunal do Júri de Fortaleza. A pena total é a soma de todos os crimes cometidos por Massiano entre os anos de 2015 e 2016. São eles:

homicídio duplamente qualificado contra três policiais militares – condenado a 51 anos e 9 meses de prisão, sendo 17 anos e 3 meses de pena por cada vítima;

tentativa de homicídio contra quatro pessoas – condenado a 40 anos e 4 meses, sendo 10 anos e 1 mês por cada vítima;

sequestros de duas pessoas – condenado a 2 anos e 2 meses, sendo 1 anos e 1 mês por cada vítima;

roubo de um micro-ônibus – condenado a 4 anos;

roubo de dois carros – condenado a 10 anos e 8 meses, sendo 5 anos e 4 meses por cada veículo;

adulteração de três veículos – condenado a 10 anos;

integrar organização criminosa – condenado a 4 anos de reclusão.

Prisão no Piauí

Considerado um dos criminosos mais procurados do Ceará, José Massiano ficou foragido por três anos e foi capturado em 2019, em Bom Jesus, a 600 km de Teresina, no Piauí.
Na época, a Polícia Civil informou que ele era motorista e olheiro de um grupo criminoso envolvido em assaltos a carros-fortes.

Tentativa de assalto a carro-forte

A ação que terminou na morte de três policiais militares e quatro policiais civis baleados ocorreu em novembro de 2015.

Na ocasião, os agentes trocaram tiros com 15 assaltantes que interceptaram um carro-forte na localidade de Uruquê, entre os municípios de Quixeramobim e Quixadá, no Sertão Central do Ceará. Armados com escopetas e fuzis, os ladrões renderam os seguranças e pegaram o dinheiro. Logo em seguida efetuaram vários tiros contra o carro-forte e atearam fogo no veículo.

Os suspeitos fugiram em um carro de polícia logo após os crimes, levando outros dois PMs como reféns, que foram liberados em uma estrada na saída do município.

Foto: Arquivo pessoal / Fonte: G1 CE

Deixe o seu comentário