Com mais uma alta, preço do botijão de gás chega a R$ 112 no Ceará

O preço do botijão de 13 kgs do gás de cozinha voltou a subir no Ceará e já é encontrado por até R$ 112. São dois reais de aumento em um intervalo de apenas sete dias, segundo levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP). É também o terceiro maior teto para o produto no Nordeste.

Perde apenas para os valores de comercialização no Piauí e no Rio Grande do Norte, onde o botijão de 13 kgs pode chegar a R$ 115.

De acordo com levantamento da ANP, realizado entre os dias 19 a 25 deste mês, em 117 pontos de venda, no Ceará, o preço médio do gás liquefeito de petróleo (GLP) ao consumidor é de R$ 101,69. Mas pode ser encontrado com valores entre R$ 89 e R$ 112.

Na semana imediatamente anterior, esses valores eram, respectivamente, de R$ 101,41, R$ 89 e R$ 110. Essa alta de até R$ 2 no preço máximo foi encontrada no município cearense de Sobral. Lá também é onde o preço médio para o item está mais caro (R$ 105,33).

Mas, das 12 cidades cearenses pesquisadas pela ANP, apenas em duas o botijão de 13 kgs ainda não ultrapassou a faixa dos R$ 100. É em Quixadá, onde os preços vão até R$ 95, e em Itapipoca, com máxima de R$ 98.

Em Fortaleza, o preço médio do produto na semana de referência estava em R$ 100,72, podendo ser encontrado com valores entre R$ 89 e R$ 110.

Os reajustes estão ocorrendo mesmo sem a Petrobras aumentar o preço do produto nas suas refinarias desde o início de julho. A elevação de preço se deve a um aumento de 7% feito pelas distribuidoras por causa do dissídio salarial da categoria em setembro.

A última baixa mais significativa no preço-médio do gás de cozinha ao consumidor foi na passagem da semana entre 14 e 21 de março, quando a média da revenda caiu de R$ 89,22 para R$ 81,27.

Desde então, foram sucessivas altas que levam a um encarecimento de 25% do preço médio do produto, em relação à primeira semana de janeiro, quando o botijão de 13kg do gás de cozinha custava, em média, R$ 81,33.

Os reajustes estão ocorrendo mesmo sem a Petrobras aumentar o preço do produto nas suas refinarias desde o início de julho.

Foto: Divulgação / Fonte: O Povo Online

Comentarios

Deixe o seu comentário