Estudo no Cariri demonstra qualidade da água em poços usados pela população

_________

Com aproximadamente 93% de seu território inserido na região do semiárido nordestino, marcado pela irregularidade pluviométrica e com rochas cristalinas ocupando cerca de 85% de sua área, o Ceará sofre com escassez de águas subterrâneas próprias para uso. Além de sucessivas secas, há excesso de salinidade na água.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Esse quadro dá uma ideia da importância do estudo realizado por pesquisadores do programa de pós-graduação em Desenvolvimento Regional Sustentável da Universidade Federal do Cariri (UFCA), com apoio da Funcap. Eles fizeram, durante quatro anos, o monitoramento de 22 poços na Bacia Sedimentar do Araripe (ASB), na região sul do Estado, onde o problema de salinidade não é tão grave, mas a água tem sofrido algumas mudanças com as intervenções causadas pela ocupação humana. Através de parâmetros de qualidade estabelecidos e aceitos mundialmente para análise de recursos hídricos, foram feitas medições dos índices de fósforo, nitrato, coliformes fecais, pH e turbidez.

O trabalho contou com apoio da Funcap através do programa Bolsa de Produtividade em Pesquisa, Estímulo à Interiorização e à Inovação Tecnológica (BPI), que viabilizou recursos para atividades de campo, bolsas de iniciação científica e financiamento de insumos. Um dos principais resultados da pesquisa foi a publicação do artigo “Assessment of the quality of underground water in the sedimentary araripe basin in the brazilian semiarid” (Avaliação da qualidade da água subterrânea da bacia sedimentar do araripe no semiárido brasileiro) no “Journal of Hydrology”, principal periódico da área de Hidrologia no mundo.

De acordo com o professor Francisco José de Paula, responsável pelo projeto “Integração de indicadores biogeoquímicos na avaliação dos impactos das alterações regionais sob a qualidade ambiental em bacias de drenagem sob clima semiárido”, que foi financiado pelo BPI, além dos dados obtidos sobre a qualidade da água, que podem servir como fonte de informação para as políticas públicas de gestão das águas subterrâneas do Cariri, a pesquisa foi importante para a formação de recursos humanos.

Participaram do trabalho bolsistas de iniciação científica, dois alunos de mestrado e quatro pesquisadores, sendo uma da Argentina.

A área de interesse corresponde ao setor oriental da Bacia Sedimentar do Araripe. Tem uma extensão de 6.500 km² e população estimada de pouco mais de um milhão de habitantes. Os resultados da pesquisa mostraram que as águas de todos os poços estudados têm pelo menos um elemento desaconselhável para o consumo humano em quantidade acima dos limites estabelecidos pela regulamentação vigente em órgãos sanitários.

A qualidade da água é afetada, de acordo com os pesquisadores, principalmente em poços localizados em áreas altamente urbanizadas e agrícolas. Apesar disso, os resultados obtidos mostraram que 18,2% e 81,8% dos poços tinham águas com qualidade regular e boa, respectivamente, o que não inviabiliza o consumo desde que a água seja submetida a um tratamento convencional. Mas segundo Francisco de Paula, eles servem como um alerta, para que sejam elaboradas políticas de gestão que não permitam o aumento dos índices de elementos nocivos.

“Apenas os parâmetros físico-químicos observados não dizem se a água é boa ou ruim. Além disso, as pessoas podem consumir a água da região pesquisada, não há perigo. Mas a cidade de Juazeiro do Norte já tem alguns poços inviáveis para uso pela contaminação de nitratos. Esses nem foram avaliados pelo trabalho”, explica ele.

No caso de saneamento das áreas com os poços contaminados, é possível reverter a situação em médio e longo prazos. Para evitar que os poços monitorados na pesquisa cheguem a esse estado, os resultados demonstraram a necessidade de adoção de medidas de controle e redução de nutrientes e cargas orgânicas, principalmente em setores urbanos. Entre as ações prioritárias está a adequação dos sistemas de tratamento de esgoto gerados nos municípios da bacia sedimentar do Araripe.

Foto: Divulgação

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Fonte: Governo do Ceará

Comentarios

Comente