Vereadora aprova projeto de incentivo a cuidados com a higiene íntima feminina em Barbalha

_________

Na última quinta-feira (20), foi aprovado por unanimidade um projeto de indicação de autoria da vereadora barbalhense Efigênia Garcia, que dispõe sobre a distribuição de absorventes higiênicos para estudantes da rede pública de Barbalha. A iniciativa deve beneficiar, como ela reforça, o entendimento sobre a saúde feminina e métodos de autocuidado com higiene íntima e o bem estar da mulher.

Em entrevista ao Portal Badalo, a parlamentar destaca a importância de “quebrar o tabu” e falar sobre menstruação, tanto para meninas quanto para meninos. “Um dos primeiro passos é normalizar a menstruação, afinal de contas ela é um processo natural do nosso corpo. Dessa forma, desde crianças, elas podem entender que menstruar é algo que não precisa ser motivo de vergonha. Pelo contrário. É sinal de que tá tudo bem com o nosso corpo. E os meninos também podem ser engajados no assunto desde cedo. Assim, as gerações seguintes poderão tratar a menstruação como ela deve ser tratada: com naturalidade e mais leveza”, salienta a vereadora.

Debater sobre “pobreza menstrual”, segundo destaca Efigênia, se faz necessário, e o tema sugere também a proposta de debater os efeitos que a falta de saneamento básico, de recursos financeiros e de acesso aos materiais de higiene intima causam na saúde, na educação e no dia a dia da mulher, que na falta falta destes substituem por alternativas inadequadas.

“Elas chegam a usar pedaços de tecido, miolo de pão, jornal, meia e papel higiênico. Essa é a realidade da população que é privada de itens de higiene básica, a substituição do absorvente demanda criatividade na mesma proporção que causa impactos na saúde”, ressalta a parlamentar.

Dados apontam que 1 em cada 4 meninas faltam ou já faltaram aula por não dispor de absorventes ou por receio que o método alternativo cause alguma forma de transtorno, nisto ao longo do ano, meninas e mulheres acabam sendo prejudicadas em seu aprendizado. “Enfim destacamos a importância de trazer visibilidade para a pobreza menstrual nas pautas governamentais. Desse modo, é nosso direito cobrar dos governantes projetos que assegurem produtos de higiene menstrual como um direito básico”, completa Efigênia.

Foto: Reprodução

Fonte: Portal Badalo/ Por George Wilson

Comentarios

Deixe o seu comentário