‘Estamos aqui, o milagre’, diz grávida que recebeu alta após 28 dias internada com Covid-19 em Barbalha

_________

“Milagre”, essa é a palavra usada por Maria Alexandra Alves de Lima da Silva, 30 anos, para descrever a alta após ficar 28 dias internada, dez deles intubada, com Covid-19 no Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha, no interior do Ceará. Nesta terça-feira (18) a dona de casa, grávida de seis meses, deixou a unidade sob aplausos dos profissionais de saúde e foi recepcionada por familiares, que a aguardavam do lado de fora do hospital.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

“Meu marido me disse que em vários momentos os médicos pensaram em tirar ela para salvar minha vida, pois meu caso era gravíssimo. Para honra e glória do nosso senhor Jesus Cristo estamos aqui, o milagre. Eu e Sara Vitória, que seria só Sara o nome, mas por essa vitória tão grande, que não é minha, é dele, eu optei por colocar Sara Vitória”, disse Maria Alexandra. O casal já tem uma filha de um ano.
O primeiro contato da gestante com a doença foi quando a mãe dela, Gualterina Alves de Lima da Silva, mais conhecida como Lêda, de 64 anos, foi diagnosticada.

“Primeiro foi a minha mãe, ela chegou ao hospital com o quadro hiperglicêmico, começou o tratamento para hiperglicemia, fez uma tomografia, porque estava com a garganta ruim e o médico falou que era os sintomas da Covid. Dias depois ela teve uma piora e durante exames no hospital descobriram que a saturação dela estava baixa e ela já ficou internada”, relembra.

Uma semana após a internação da mãe, Maria Alexandra apresentou sintomas gripais, mas decidiu tratar com remédio caseiros. Ela chegou a fazer um teste, que deu negativo para Covid-19. Dias depois o estado dela piorou e o marido a levou ao hospital.

“Fui novamente para o hospital e o médico passou um swab, fiz no outro dia, deu negativo, mas como meus sintomas eram de Covid iniciaram um tratamento. Aí a tomografia mostrou que 55% do meu pulmão estava comprometido. Então chamaram um obstetra para conversar comigo, que informou que a minha gestação ainda era prematura e fariam o que pudesse comigo”, afirma.

Alexandra e a mãe ficaram internadas no mesmo hospital, mas em quartos separados. Cerca de uma semana após ser internada, a gestante teve uma piora no quadro clínico e foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde ficou intubada por dez dias.

Nesse período, a mãe de Alexandra morreu, em 28 de abril, por conta de complicações causadas pela Covid-19. No mesmo dia, a avó do marido dela, de 94 anos, que estava internada em outro hospital, também faleceu por conta da doença.
“Para mim, foi um momento muito difícil, porque a minha avó internada, a minha esposa intubada e minha sogra internada. Ela foi para a mesma UTI que minha sogra estava.

Acabou me deixando muito preocupado, porque ela estava muito grave. Já estava com minha avó internada no Santo Antônio, porque o pulmão dela estava todo comprometido. Dia 28 eu recebi uma ligação 5 horas da manhã e minha irmã informou que minha avó tinha falecido, momentos depois meu sogro me ligou informando que minha sogra também tinha morrido”, disse Diego Bento Lemos, marido de Alexandra.

Durante o tratamento, os médicos informaram a Diego que a mulher dele não estava reagindo aos medicamentos e só restava aguardar. Na última semana, Maria Alexandra teve uma melhora repentina, que surpreendeu a toda equipe médica.

“Ela estava sem reagir, quando eles foram fazer o desmame o pulmão não estava respondendo e me falaram que só podiam aguardar, pois já tinham feito de tudo. Quando a médica retornou ela estava acordada. Eu mesmo não acreditava nessa doença, mas a gente só sabe quando está perto da família”.

Só após sair do coma a gestante ficou sabendo da morte da mãe. “‘A gente chora saudade sim, porque mãe é mãe, e nossa mãe era uma pessoa maravilhosa. Mas não tem motivo para a gente está chorando, porque a gente sempre demonstrou amor por ela”, afirma a dona de casa.

Agora a família aguarda a chegada de Sara Vitória e vai redobrar os cuidados com a Covid-19. “Agora a gente está tendo mais cuidado ainda, porque ela chegou do hospital agora e precisa se recuperar”, disse Diego.

Foto: Lorena Tavares/ SVM

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Fonte: Portal G1 CE

Comentarios

Comente