Filho de Roberto Bolaños anuncia filme de ‘Chapolin Colorado’ e série derivada de ‘Chaves’

_________

Roberto Gómez Fernández, filho de Roberto Bolaños (1929-2014), revelou que trabalha na produção de um filme de “Chapolin Colorado” e em uma nova série derivada de “Chaves”. A declaração foi dada por ele em entrevista à revista GQ do México.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Desde o dia 1º de agosto, os programas mexicanos pararam de ser exibidos no Brasil e no mundo porque a rede mexicana Televisa, dona do material filmado, e o Grupo Chespirito, dono dos direitos autorais, não chegaram a um acordo contratual.

“Estamos trabalhando em um filme em live-action”, afirmou sobre o longa inspirado em Chapolin. “Tivemos pouco tempo para dar forma a isso, então, teremos todo um processo para ver o tamanho que isso pode ter.”

“Não podemos competir com um filme americano de super-heróis que custa US$ 20 milhões [R$ 103 milhões], mas pode ser uma produção de primeira qualidade”, completou. Segundo Gómez Fernández, um dos principais desafios é a seleção do ator que vai interpretar Chapolin, já que o personagem sempre foi feito pelo seu pai.

“Tem que ser uma pessoa que tenha reconhecimento muito importante, que seja conhecida nos Estados Unidos ou que seja um desconhecido, porém, com uma representação genial do personagem. Não é fácil”, afirmou.

Gómez Fernández afirmou também que estuda fazer uma spinoff de “Chaves”.

“Temos algumas possibilidades de criar algo novo, sem ser um revival. O que foi feito com o elenco original não pode ser repetido.”

Ele afirmou também que o pai deixou muitos manuscritos que nunca chegaram à tela e nos quais explorava tramas paralelas.

“Há uma história que nunca apareceu na televisão: a origem do Chaves. Ele só a publicou em livro (‘El Diario de El Chavo’), e também [poderíamos explorar] as perspectivas dos diferentes personagens do bairro.”

Foto: Divulgação

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Fonte: Diário do Nordeste

Comentarios

Comente