Polícia Civil cumpre mandado contra suspeitos de participação no assassinato do prefeito de Granjeiro

Mandados de prisão, busca e apreensão domiciliar e pessoal são cumpridos na manhã desta quinta-feira, 9, pela Polícia Civil, contra suspeitos de participação na morte do prefeito de Granjeiro, João Gregório Neto, assassinado em dezembro último. Conhecido João do Povo, o gestor caminhava no entorno do açude Junco na manhã da véspera de Natal quando foi atingido por três tiros. 

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Ação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) ocorre por meio do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Sul (DPJI Sul). As buscas ocorrem no município de Granjeiro e no Estado de Pernambuco. 

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

O Povo apurou que durante a operação desta manhã viaturas estiveram na casa do atual prefeito, Ticiano Tomé, onde mora com o pai, que também foi prefeito de Granjeiro, Vicente Tomé. Lá, a Polícia teria apreendido um veiculo S10 que supostamente foi usado para dar apoio ao crime. 

Ainda conforme O Povo apurou, dias atrás, um veículo usado durante a execução já havia sido apreendido. 

João Gregório Neto era investigado pela Polícia Federal (PF), no âmbito da Operação Bricolagem, que investigava fraudes em licitações. Em novembro de 2018, a PF informou que o então prefeito havia movimentado mais de R$ 26 milhões em uma conta de um familiar que era beneficiado por aposentadoria rural. Foram encontrados R$ 213 mil escondidos em caixas de sapato na casa dele. 

Em julho de 2019, já na segunda fase da operação, um assessor direto de João Gregório foi alvo. A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em três empresas e uma residência, nos municípios de Farias Brito e Várzea Alegre.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Fonte Gazeta Cariri

Comentarios

Comente