Leonardo DiCaprio nega acusação de Bolsonaro de que estaria ligado a incêndios na Amazônia

O ator americano Leonardo DiCaprio negou, neste sábado, uma afirmação do presidente Jair Bolsonaro de que ele havia ajudado a financiar grupos supostamente ligados a incêndios em Alter do Chão, no Pará. 

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

“Embora sejam dignas de apoio, nós não financiamos essas organizações”, disse DiCaprio, 45 anos, em comunicado em sua conta no Instagram. 

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Em sua ‘live’ semanal, na quinta-feira, Bolsonaro acusou DiCaprio de colaborar com os incêndios na Amazônia, doando US $ 500.000 a um grupo que, segundo ele, havia incendiado a floresta a fim de atrair doações. 

Embora não tenha citado nenhuma evidência, Bolsonaro disse que DiCaprio havia reservado uma parte dos US $ 500.000 “para as pessoas que estavam incendiando”. O presidente repetiu as acusações na sexta-feira. 

DiCaprio, que é ativista ambiental há muito tempo, disse em seu post que “o futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo, e tenho orgulho de apoiar os grupos que os protegem”. 

Ele elogiou os brasileiros que trabalham “para salvar sua herança natural e cultural”. Desde 2018, a brigada voluntária de Alter do Chão ajuda bombeiros a combater grandes incêndios no Pará, incluindo um incêndio recente que destruiu o equivalente a 1.600 campos de futebol.                      (Diário do Nordeste)

Comentarios

Comente