Família de jovem morta a facada pelo ex-namorado denuncia negligência médica

A morte da jovem Karla Andreza Batista Silvestre, 25 anos, corrida na noite da última terça-feira (8), na cidade de Aracati, no Litoral Leste do estado (a 149Km de Fortaleza), já está sendo investigada pela Polícia Civil como um caso de feminicídio.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Ela foi esfaqueada pelo ex-namorado. No entanto, a família da vítima faz também acusações de negligência médica. Carla morreu dois dias depois da agressão e neste intervalo, foi atendida três vezes na UPA e no Hospital Municipal de Aracati;De acordo com os familiares de Karla, no domingo à noite, logo após ser esfaqueada pelo ex-namorado, Sérgio Castro, 24 anos, Karla foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Aracati e ali recebeu os primeiros cuidados médicos.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Sofrera uma facada no tórax, abaixo do peito esquerdo.  Após ser atendida, foi liberada pela equipe médica e seguiu para casa. O agressor usou uma faca de cozinha para ferir a mulher.No dia seguinte, Karla passou mal  em casa e foi encaminhada pela família ao Hospital  Municipal Doutor Eduardo Dias. Segundo os familiares, a mulher vomitava e chegou a desmaiar. No hospital, recebeu alta novamente.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Os médicos teriam dito que o corte fora superficial e que não havia equipamentos para um ultra-som.A paciente retornou para casa e, na terça-feira à noite, voltou a apresentar uma piora no estado de saúde. Os familiares a levaram mais uma vez ao hospital e pediram uma ambulância para ela ser transferida para Fortaleza. O transporte foi negado.

A família decidiu, então, fazer a remoção por conta própria. Karla acabou morrendo no trajeto para a Capital. O Hospital não se pronunciou ainda sobre o caso.Se  apresentouO ex-namorado prestou depoimento na Polícia após se apresentar na companhia de seu advogado. Alegou legítima defesa. A apresentação dele na Delegacia Regional de Aracati aconteceu antes mesmo da confirmação da morte da ex-namorada.

Após ser ouvido, foi liberado, pois não havia situação de flagrância.A investigação agora vai ser aberta em duas frentes. A primeira, diz respeito à agressão a facadas sofrida pela vítima. A segunda, para apurar as denúncias da família de Karla, que apontam para uma suposta omissão ou negligência médica.
Fonte: Cearanews7

via News Cariri

Comentarios

Comente