Governo rebate aliados e nega recuo de cortes na Educação

0

Horas antes do que se projeta como a primeira grande greve do governo Bolsonaro, aliados e máquina pública batem cabeça nesta noite e divulgam informações contraditórias sobre os cortes orçamentários no Ministério da Educação (MEC).

Aliados do governo divulgaram que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) teria determinado que o ministro da Educação Abraham Weintraub suspenda os cortes nos orçamentos das universidades federais.

Conforme divulgado, os aliados teriam participado de uma reunião com o presidente e outros líderes partidários nesta tarde, e o mesmo, teria telefonado para o ministro da educação exigindo que fosse desfeito o congelamento das verbas de custeio das instituições, feito após recomendação do Ministério da Economia.

O telefonema e a determinação de acabar o congelamento no MEC foram relatados por Waldir e ao menos mais quatro lideranças partidárias que se reuniram com Bolsonaro neste fim de tarde, antes de o presidente viajar para os Estados Unidos. Ele se reuniu com parlamentares para tentar salvar a reestruturação ministerial, em reunião fora da agenda oficial.

Com tudo isso, o Ministério da Educação e a Casa Civil do governo negaram a informação de recuo no congelamento. No meio desse impasse, manifestações em universidades e escolas públicas continuam agendadas para esta quarta-feira (15) em 26 estados e no Distrito Federal.

Fonte: Com informções UOl e o Povo

----- PUBLICIDADE -----
----- FIM DA PUBLICIDADE -----
Share.

Comente

%d blogueiros gostam disto: