Novas regras impedem familiares de detentos de entrar para visitas em unidades prisionais no Ceará

No dia que a retomada das visitas em cinco presídios do Ceará foram permitidas, familiares de detentos foram surpreendidos com a mudança de regras de visitação, neste sábado (16) , o que impediu de muitas pessoas entrarem em algumas unidades penitenciárias e casou revolta.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

As visitas estavam suspensas desde janeiro, em consequência da maior série de ataques criminosos registrada na história do Estado, nas ruas. A lista de alimentos permitidos foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 22 de janeiro deste ano.“(Disseram) que não pode entrar porque a roupa é estampada. Dentro da minha roupa, não tem nada”, contou Elizabete Marques, que foi impedida de entrar no Complexo Penitenciário de Itaitinga II.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

Ao ser interrogada se as visitas receberam alguma orientação sobre a vestimenta, ela revela: “Toda branca, igual dos presos. Roupa toda branca, chinela branca”, revela a entrevistada ao G1.Ana Dias estava bem informada sobre a vestimenta e a alimentação e conseguiu ver o parente. “Só entra quatro sanduíches, um refrigerante, uma água e uns higiênicos. O preso tem que comer e o que não terminar de comer, volta. Tem que sair, traz de volta, não deixa lá”, comenta.

Uma mulher que preferiu não se identificar saiu do Interior para a Região Metropolitana de Fortaleza na esperança de ver o ente querido, que está detido, mas não conseguiu. “Só está entrando roupa clara, nem rosa bebê entra. Eles estão querendo chinela branca, calça branca, camiseta branca, ou então cinza claro.

E as mãezinhas do Interior todas voltando, porque eles avisaram essa visita só ontem (sexta-feira) à tarde, ninguém sabia. Vim de Boa Viagem e não consegui entrar”, lamenta.Questionada sobre as modificações das regras de visitação e a falta de informação a familiares ainda na manhã deste sábado (16), a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) não respondeu a demanda até a publicação desta matéria.

via Ceará Agora

Comentarios

Comente