Famílias contempladas pelo PROARA aprovam trabalho realizado pelo Governo Municipal

Os produtores rurais cratenses contemplados com o Programa de Aração de Terras (PROARA), do Governo Municipal, começam a colher os primeiros grãos da safra de 2019. Apesar da quadra invernosa não ter sido uma das melhores, os trabalhadores acreditaram no programa e ficaram satisfeitos com a ação desenvolvida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos (SMDARH).

Nesta quarta-feira, 13, o Secretário de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, Zilcélio Alves, visitou as plantações dos agricultores José Ferreira e José Sebastião Agostinho. O gestor explica que o governo municipal, através da secretaria, fez a aração de 250 tarefas de terras em todo o município, e os resultados já podem ser visualizados. “Já estamos colhendo os resultados, muitos agricultores colhendo milho, feijão, macaxeira, amendoim, é muita fartura”, comemorou o gestor ao apanhar feijão e milho na lavoura.

O PROGRAMA

O Programa de Aração de Terras dos Agricultores Familiares (PROARA) tem por objetivo fomentar a produção da agricultura em pequenas propriedades e facilitar o preparo das terras para as lavouras. As terras são preparadas de forma gratuita pelo poder público. O mesmo foi lançado em dezembro do ano passado, e contemplou cerca de 2 mil pessoas, 350 famílias dos distritos da Ponta da Serra, Dom Quintino, Monte Alverne, Santa Fé e a sede.

O agricultor José Ferreira, o Zé Pinto, do Sítio Malhada, foi contemplado com o programa. Ele e mais cinco membros da família tiveram 6 tarefas da terra arada e já apresenta os primeiros grãos da safra. O agricultor disse que o programa veio em uma boa hora. “Esse programa foi muito importante, a gente precisava desse incentivo por parte dos órgãos públicos. Foi uma ajuda muito importante para nós produtores rurais aqui do município do Crato”, disse o produtor que planta milho, feijão, amendoim e mandioca.

Já José Sebastião Agostinho, outro trabalhador rural, disse que o programa vem dar uma melhor qualidade a plantação, principalmente por gerar uma economia para os trabalhadores que antes tiravam do bolso o recurso para o preparo da terra. Segundo ele, o que o trabalhador poupou poderá ser usado para outras etapas da safra, como a capinação ou adubação, exemplificou, para reforçar que o PROARA está melhorando a vida dos trabalhadores do campo.

Informações da assessoria de comunicação

Cariri como eu vejo Bala Acidente miséria sitemiseria Noticias juazeiro badalo blogo do gesso blog do gesso crato regional g1 R7

Comente