Chove em mais de 80 cidades cearenses nas últimas 24 horas; previsão é de continuidade

_________

FOTO: George WilsonO balanço das chuvas divulgado, na manhã desta sexta-feira (26), aponta que houve precipitações em pelo menos 84 municípios cearenses nas últimas 24 horas. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), considera que as chuvas foram espacialmente bem distribuídas pelo território.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

No Cariri, choveu em 23 municípios. As cidades maior quantidade de chuva foram Ipaumirim, com volume de 38 milímetros, e em Lavras Da Mangabeira, nos postos Amaniutuba e Iborepi, com 33 milímetros.

As 10 maiores chuvas por posto no dia:Senador Pompeu (Posto: Senador Pompeu) : 60.9 mmQuixeramobim (Posto: Manituba) : 52.0 mmPedra Branca (Posto: Mineirolandia) : 40.0 mmIpaumirim (Posto: Santo Antônio) : 38.0 mmLavras Da Mangabeira (Posto: Iborepi) : 33.0 mmLavras Da Mangabeira (Posto: Amaniutuba) : 33.0 mmCoreaú (Posto: Ubauna) : 33.0 mmGranja (Posto: Granja) : 32.0 mmBoa Viagem (Posto: Açude São Jose I) : 32.0 mmParambu (Posto: Parambu) : 28.0 mm.

PrevisãoA Funceme prevê para esta sexta-feira (07) céu entre parcialmente nublado e claro nos litorais de Fortaleza, do Pecém e no Maciço de Baturité. Nas demais áreas, nebulosidade variável com eventos de chuva. Para o sábado (08) e domingo (09), a previsão é de nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões cearenses.

AporteApesar da possibilidade de chuvas fortes, como o registro em Farias Brito na quinta-feira (06), geralmente tais precipitações não costumam contribuir tanto para o aporte dos açudes, o que reforça a necessidade do uso consciente da água. Neste momento, o Ceará tem 101 açudes com volume abaixo dos 30%.

“Dezembro que tem uma média estadual baixa, sendo de 31,6 milímetros. Já em janeiro tivemos exemplo, histórico, de aporte muito significativo, em 2004, quando as chuvas sobre o Estado ultrapassaram em 311% a média estadual. Mas casos desse tipo não são frequentes.

As médias de dezembro e de janeiro, quando alcançadas, representam aporte muito pequeno”, afirma o meteorologista e supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz.

Durante a Pré-Estação Chuvosa, os municípios do Cariri costumam ser os mais beneficiados com as chuvas. A média histórica da região começa a crescer a partir de novembro. Já neste mês de dezembro, com 68 milímetros, ela já é a maior do estado por influência dos sistemas frontais que chegam no sul do Nordeste como a ZCAS e a ZCOU.

--------------- PUBLICIDADE ---------------

-------------------CCEV-------------------

(Site Badalo)

Comentarios

Comente